TRANSLATE MY PAGE

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

DESCOBRINDO A FRANÇA: Borgonha

          Aos amantes do vinho e da boa comida, a visita à Borgonha é indispensável. Pela razoável distância de Paris, em poucas horas de TGV chega-se à Dijon - a capital da Borgonha. Dijon é uma cidade lindíssima, com habitantes bem amáveis e educados, podendo ser facilmente percorrida a pé. Para os turistas, desde próximo à estação de trem, basta seguir as corujas desenhadas no centro das calçadas para se percorrer todos os pontos de interesse da cidade, ideal para quem não tem GPS e detesta usas mapas ou fazer perguntas aos residentes. Nesta caminhada pela linda Dijon, são imperdíveis o palais des Ducs et des Etats de Bourgogne, igreja Notre-Dame, Sé Saint-Bénigne e sua cripta do século XI e a rua de la Chouette e o hotel de Vogüé. Seguindo as corujas, o viajante vai se deparar com uma praça maravilhosa, rodeada de prédios antigos com uma arquitetura lindíssima, cercado de cafés e restaurantes e com o chafariz onde as crianças brincam livremente. Escolha qualquer um dos restaurantes, de preferência os mais movimentados, uma vez que o fluxo turístico não é tão grande como em outras cidades badaladas da Europa, a maioria dos frequentadores são residentes.

          No início do texto fiz questão de realçar o apelo enogastronômico da Borgonha, com pratos da cozinha clássica francesa, alguns bem tradicionais, como, por exemplo o beauf bourguignon, bochecha de boi e escargot. Não se assustem, pois há diversos pratos para os mais variados paladares, esses são os meus preferidos, já que tenho um paladar muito resistente, além de ser muito curioso, sempre disposto a experimentar pratos novos e exóticos. 

          Para uma gastronomia tão rica e variada, obviamente, em se tratando de França, os vinhos deveriam ser também de alta qualidade, a fim de se harmonizarem perfeitamente com a comida. Que me perdoem os amantes de Bordeaux, mas, para mim, os vinhos da borgonha são os melhores. Os vinhos tintos são da cepa Pinot Noir e os brancos são da Chardonnay. Porém não pense que já desvendou a vitivinicultura da Borgonha tão facilmente, pois há várias sub-regiões e denominações de origem controlada que fazem da região vinícula da Borgonha um mundo a ser desbravado. Para quem gosta de vinho, vale a pena ir até Beaune, que é a capital dos vinhos da Borgonha. Lá pode-se fazer um tour de vinhos, reservar hospedarias em meio aos vinhedos, comprar muitas garrafas de vinhos ou simplesmente passear livremente pela área rural, curtindo a beleza dos vinhedos e da paisagem, sendo irresistível a parada em algum lugar para fazer um picnic, logicamente acompanhado de ótimos queijos e um bom vinho. 

          Se estiver em Paris e não dispõe de muito tempo para conhecer outras localidades na França, é possível num só dia ir até Dijon ou Beaune, conhecer a cidade, almoçar e, à tardinha, retornar à Paris. Quando estive na Borgonha, estava voltando dos Alpes e fiquei apenas um dia em Dijon, retornando à Paris no final da tarde. Lembre-se que na primavera e verão os dias são bem longos, somente escurecendo após as 21h, de modo que dá para aproveitar o dia inteiro numa viagem rápida dessas. Sempre indico aos amigos que não fiquem todos os dias disponíveis em Paris. Procure explorar outras cidades e regiões. A França é uma complexidade cultural em que cada cidade e região possuem uma característica distinta umas das outras, em algumas localidades, até a língua é diferente, como na divisa com a Espanha. 

          Então, aproveitem a Borgonha. Descubra todos os seus sabores. Arrisquem-se!!! Possivelmente terão uma maravilhosa surpresa ao apreciar pratos que jamais imaginariam comer. Ah, e os vinhos... Não deixem de trazer ao menos 3 garrafas.  



Dijon - seguindo as corujas

Dijon
Dijon - praça central


9 comentários:

  1. Estou apaixonada pelo seu blog!!!! Estou aqui lendo a horas suas postagens!!!!

    Estou indo passar a lua de mel na França, vou ficar 4 dias em Paris (já conhecemos bem a cidade de outras viagens) e depois gostaríamos de viajar pelo interior do país. Já conheço Nice, Mônaco, mas estava pensando em ir passar uns dias em Cannes e St. Tropez. Vc acha que vale a pena?
    Meu noivo é cheff de cozinha e apaixonado por vinhos, por isso pensamos em ir também a região de Borgonha e Bordeaux, mas estamos em dúvida de quais cidades. Vc sabe sabe me informar algo sobre Bordeaux que vc ache interessante?
    Alguma outra sugestão?

    Obrigada e parabens pelo blog!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Marcella!! Fico mto feliz por ter gostado. De Bordeaux a dica é ficar em St. Emilion, que dizem ser muito mais legal que Bordeaux (n conheço, mas tenho amigos que vão sempre la e tive um professor de francês que era de la). Na Borgonha, além de Dijon, Beaune é a sensação. A partir destas cidades pode fazer varias rotas pelas aldeias e famosas vinícolas. Não sei qto tempo passarão por lá, mas se der pra visitar tudo será um espetáculo. Qto à Cannes, não a achei tão interessante, principalmente depois de conhecer Mônaco e Nice, de modo que somente iria lá para visitar St. Tropez, se estivesse já a partir do mês de junho. Se fizer o roteiro partindo da Borgonha e seguindo em direção à Alemanha, chegando à Strasbourg e Colmar(já na divisa com Alemanha), acho que aproveitarão muito mais. A França é tudo de bom!!! Aproveitem!!!

      Excluir
  2. Oi André Mauro,

    Parabéns pelo blog, estou lendo muito bom. Eu e uma amiga vamos para Paris, Londres, Lisboa e Madri em uma viagem rápida de 12 dias. Gostei muito das dicas sobre Borgonha fiquei interessada em conhecer. Espero dicas sobre Londres e Madri talvez 3 dia em cada lugar! Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Eliane! Bem, 3 dias para Madri dá pro gasto, porém para Londres é muito pouco. Em Madri, não deixe de ir no Mercado Central, onde terá uma experiência maravilhosa comendo e bebendo nos inúmeros restaurantes e bares que há por lá. Depois, perca-se pelas ruas do centro da cidade, na mesma região do mercado. Em Londres, os bairros de Nothing Hill e Camden Market (longe do centro) são um espetáculo à parte. O Hyat Park, Westminster e Buckingham são imperdiveis (desculpe o inglês, pois não conferi os nomes)

      Excluir
  3. Oi André,
    Parabens pelo blog, tem dicas muito legais!!
    Estou indo pra França ficar 15 dias, nunca fui, gostaria que vc me indicasse um roteiro de carro e quantos dias devo ficar em Paris?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Patricia! Em Paris, 5 a 8 dias é o suficiente. Como vc tem 15 dias, há vários roteiros de carro legais, vou citar alguns. Há o do vale do Loire (há post no blog), que é um lugar surpreendente, com uma gastronomia maravilhosa e é relativamente perto de Paris.

      Excluir
    2. Há também a região de Chamoagne, que fica bem ao lado de Paris, que pode ser feito em 2 dias, no máximo. Há a região da Normandia, onde pode-se ir até o Mont Saint Michel, que, por ficar próximo ao Loire, com uns 6 dias poderia fazer Loire e Normandia, tipo 4 dias no Loire e 2 dias na Normandia. Do outro lado há a borgonhês e a Alsácia, ambos com portagens no blog, que podem ser feitos em uns 6/8 dias, ambos os roteiros. Bem, próximo a Paris teria esses 5 roteiros a lhe indicar. É só escolher o de sua preferencia e aproveitar.

      Excluir
  4. Oi André, estou adorando seu blog.Já anotei vária dicas interessantes. Gostaria de sua opinião sobre como aproveitar melhor o tempo que ficarei na França. Chego dia 19/10 em Paris , vou para Lyon de TGV. Lá ficarei até dia 03/11 fazendo curso de francês , em Lyon Bleu. Depois gostaria de conhecer Provence e terei até dia 14/11. Dia 15/11 retorno para o Brasil. Obrigada.Abs,Adriana

    ResponderExcluir
  5. olá Andre! estou preparando uma viagem para França em julho. Irei à Borgonha, mas estou em dúvida qto a cidade em que devo me hospedar, Beaune ou Dijon. A escolha por Borgonha se deve aos vinhos, a intenção é sim conhecer vinícolas, mas a arquitetura e história da região ato nos interessa. Qual sua dica? Obrigada

    ResponderExcluir